Ano Novo, Vida Nova!

Na visão Astrológica o Ano Novo celebra-se junto com o Equinócio de Primavera, o momento marcado pela passagem do Sol no ponto vernal. Grau zero do signo de Carneiro, é aí que tudo começa… Doze são os signos, ou qualidades de expressão da energia, doze são os meses e a cada mês se associa um signo. Signos não definem pessoas como tantas vezes nos é dado a perceber. Signos são cores, tons, tonalidades que colorem a Vida dando assim expressão distinta mas contínua às etapas de desenvolvimento da Vida, ao ciclo anual, ao Zodíaco.

Carneiro o Signo de todos os Inícios, primeiro fogo do Zodíaco. O signo que marca o inicio da caminhada. A qualidade de Ser, a Coragem de avançar no novo e desconhecido, a garra para vencer a barreira do que fica para trás, a qualidade do entusiasmo de quem parte à aventura rumo a uma nova e inexplorada aventura. Carneiro, a qualidade que tem pressa e urgência para por SER e se lançar à descoberta do que ainda está para descobrir. Qual entusiasmo, cheio de “sangue na guelra” pronto para descobrir como este novo ciclo desconhecido.

Este é o impulso que nos vai colorir os sentido enquanto o Sol ilumina durante os próximos 30 dias cada um dos 30 graus deste Carneiro.

E se num verbo pudéssemos condensar a proposta das doze energias zodiacais apenas para deixar uma ideia, uma chave, uma reflexão… seria talvez assim:

Carneiro – SER / EXISTIR

Touro – TER / CONSTRUIR

Gémeos – APRENDER/ COMUNICAR

Caranguejo – ACOLHER /PERTENCER

Leão CRIAR/EXPRESSAR,

Virgem SELECCIONAR/APERFEIÇOAR

Balança EQUILIBRAR/RELACIONAR

Escorpião – CURAR, TRANSFORMAR

Sagitário – CONFIAR/CRESCER,

Capricórnio TRABALHAR /CONTRIBUIR

Aquário – PARTICIPAR /CIRCULAR

Peixes – ENTREGAR /TRANSCENDER

… Todos vivemos estas doze ETAPAS ano após ano, ao longo da Vida, todos independentemente do dia em que nascemos transportamos estas doze qualidades estes doze signos impressas em nós.

Hoje pelas 9:37 hora de Lisboa o Sol (no seu movimento aparente, pois quem gira é a Terra e os Planetas que orbitam em torno do Sol) regressa ao grau zero de Carneiro, a Primavera começa, o Ano Novo começa e fechamos em simultâneo o Ano que se iniciou no passado Ano civil de 2020 a 20 de Março, ao mesmo passo que abrimos o novo Ciclo, mais uma volta que começa Hoje!

Tudo o que finda dá lugar a algo que começa. A Vida é Energia em permanente movimento… São ciclos dentro de ciclos, entrelaçados e ligados entre si mesmo.

E… Não nos é difícil reconhecer que a Vida, lá fora expressa já uma nova qualidade…sabemos que assim é, quando observamos a actividade entusiasta dos passarinhos, o aquecer gradual dos dias, o regresso ao calor da vida…. São os dias que a partir de hoje começam a ganhar Luz, a crescer dia após dia até se encontrarem de novo em perfeito equilíbrio no Equinócio de Outono onde de novo dia e noite serão iguais em duração.

Hoje noite igual ao dia, dia igual a noite até que a Luz alcance o seu máximo no Solstício de verão, diminuindo depois até ao equilíbrio que chega de novo no Equinócio de Outono onde o Sol terá nessa altura encontrado o grau zero do signo de balança, os dias e as noites serão de novo iguais em duração, até que a Luz, o dia, encontre a sua menor expressão no Solstício de Inverno três dias antes do Natal…

Assim é a dança entre a Luz e as Trevas, entre o Dia e a Noite, entre o expandir e o contrair, entre o expirar e o inspirar, entre o trazer para dentro e o colocar para fora “pôr em circulação”

A Vida existe na forma, porque a matéria se contrai e se expande, porque inspiramos (trazemos a vida para dentro) e expiramos (libertamos para fora, oferecemos à vida algo da nossa qualidade)….o coração contrai e expande sem cessar para bombear o sangue e assim dar continuidade à existência, no momento que o movimento cessa a Vida do corpo chega a um culminar…o calor dissipa-se, e a matéria deixa de ser “Animada”… “ANIMA” que em latim significa Alma… A matéria deixa de ter /conter a Alma!

Não existe tal coisa como VIDA sem o pulsar constante, a dança contínua entre os opostos que caracterizam a existência dual nesta nossa caminhada terrestre, não na forma.

A dualidade é condição necessária à manifestação da Vida, não se trata de ter preferência por uma das tonalidades, tratar-se sim reconhecer os pares e honrar a dança entre eles.

Bem Vindos de Novo à Vida! Ao Calor e Beleza da Primavera, que só podemos reconhecer por termos atravessado o frio e aridez do Inverno.

Feliz Ano Novo ❤️

Bem vinda PRIMAVERA!!! 💐🌺💐

Abraço D’Alma

Ana Luiza Barata

About Estrela D'Alma
Ana Luiza Barata é uma eterna estudante e investigadora na área da Astrologia e do desenvolvimento pessoal.

No Comments, Be The First!

Your email address will not be published.