O Sonho comanda a Vida!

Muitas têm sido as reflexões por estes últimos anos, com mais incidência neste último em que a pandemia do medo fez acordar o vazio das vidas de muitos de nós. Tem sido evidente a observação e quase na incredulidade… como é “possível” termos chegado a tal ponto? Como Humanidade, como deixamos para trás tanta sabedoria que nos foi legada há milénios?

Vivemos com a crença de que os nossos antepassados longínquos eram uns bárbaros, achando que somos o último grito de Humanos muito à frente, muito cultos, muito evoluídos, com acesso a toda a informação como nunca (quer dizer agora, já não é bem assim, agora já há quem faça por nós o trabalho até de escolher o que é “Verdade”…)

Deus meu, mais parecemos primatas agarrados aos seus objectos reluzentes… E vem de imediato a recordação uma expressão que tenho ouvido ultimamente nos meus estudos… “brilho” não é “Luz”…

Anda todo uma Humanidade infantilizada em busca do seu mundo reluzente, completamente iludida sem realizar que a única Luz capaz de lhe guiar os passos existe acima da sua cabeça, no entanto o interruptor está algures bem dentro de cada um de nós…

Tanto potencial, tantos recursos, tanta história, tantos exemplos para seguir… E continuamos cheios de tudo e vazios de VIDA… Adormecidos na essência…presos na forma….

Nunca questionamos, nem sequer sabíamos que podíamos, o propósito e o fim último das nossas vida, nunca pesamos na balança da vida o que sequer vale “a pena”…

Será esta pena o ‘Sacrifício” ou ” aquela que será posta na balança junto com o nosso coração no momento do “Julgamento dos mortos (1)” surjiu-me agora a dúvida…

E não anseio a resposta, porque enquanto dentro existirem perguntas tenho a esperança de não adormecer na certeza da resposta….

E… perguntas, as verdadeiras perguntas que se ocultam dentro de cada um de nós, aquelas que uns têm coragem de buscar entendimento e outros nem coragem de considerar a pergunta…

Ter perguntas é o que nos faz avançar…

E em mim trago imensas perguntas uma das quais é…que nos aconteceu, HUMANIDADE???

Onde deixamos cair a qualidade única de nos diferencia dos demais reinos (não nos torna melhores, nem piores…apenas únicos )?

Onde deixamos cair o nosso coração e passamos a alimentar as nossas mentes de conteúdo vazio e desnutrido dessa qualidade única que nos Humaniza?

Quando é que fomos ensinados a reflectir sobre as nossas escolhas? Quando é que nos foram ensinaram as principais bases das corretas relações?

Quando foi a última vez que ouvimos falar de ética? Sequer ouviste falar dela?

E mesmo que tenhamos ouvido… Muito do que aprendemos é captado pela observação e pelos exemplos à nossa volta e esses não abundam em ÉTICA, não abundam em Humanidade… salvo raros e “Abençoados” exemplos.

Olhamos para trás nos séculos, nos milénios e percebemos que já existiram versões muito mais Humanas, Conscientes, Sábias, verdadeiramente conhecedoras da Vida…

Pensamos nomeadamente em muitos dos legados que nos foram deixados por grandes nomes da história alguns dos quais ainda estudamos na escola, apenas com o intuito de acumular mais um nome e decorar umas quantas noções básicas, não com o propósito de verdadeiramente compreender os seus ensinamentos…

Tantos Filósofos, tantos grades Pensadores, tantos Mestres, tantos exemplos de verdadeiras qualidades Humanas….tanto legado, exemplos, sabedoria, tanto em que pensar e como Humanidade continuamos em estado letargico, em sono profundo para as verdadeiras qualidades e sentido de Vida…

Impossível não reflectir o que fizemos nós com todo do legado que nos vem sendo oferecido pelos gigantes que dedicaram a sua passagem por aqui a deixar o melhor de si?

E nós, é nós Humanidade? O que estamos a fazer cada Um de nós para deixar no Mundo o melhor de cada um de nós…?

Há bases imprescindíveis para a continuidade da evolução humana, e entre elas está sem dúvida o avanço da ciência e tecnologia mas não sem o desenvolvimento proporcional da ética e dos valores essenciais da vida…

O caminho sempre revelou a necessidade do equilíbrio, da unificação entre as partes no caminho da Unidade… Uma Unidade Humanidade…reunião das qualidades Humanas, “Bondade”, “Benevolência”, “Compaixão”

Onde deixamos nós cair a nossa Humanidade?

Foi no ponto em que começamos a tirar partido em nosso favor, sem olharmos o outro como igual? Foi no ponto onde deixamos de lado os valores essenciais da vida para correr atrás da ilusão da posse sem olhar a meios? Foi no ponto em que perdemos a ligação com o fluxo e o ritmo da vida e passamos a acreditar existir separados?

Foi no ponto onde relegamos para segundo plano, ou até para plano nenhum, a parte de nós que é sensível, perceptiva, subjectiva, intuitiva?

Quando foi, Humanidade? Quando foi que te esqueceste que a tua continuidade existe alicerçada entre o Céu e a Terra, que também tu estás intimamente ligada aos ciclos da existência, sem que te possas segregar da sua influência…

Não é o que sabes que te define, mas sim o modo como usas o que sabes para te transcender…a tua humanidade manifesta-se no modo como caminhas pela vida, a delicadeza e suavidade e o Amor que carregas contigo em todos os momentos do teu dia, do acordar ao deitar e até durante o teu sono…

Carregas contigo as expressão constante e contínua do Fogo que trazes dentro? És coerente no teu caminhar com a verdade que carregas em ti? O estandarte do bondoso ser humano que usas na lapela do teu casaco está presente em ti no trânsito assim como na fila do supermercado, ou só o usas ao domingo na “missa”?

Sabemos tanto, temos todo o conhecimento das gerações passadas ao alcance de um clique, de um livro e nas vivência do dia a dia e ainda assim recusamos virar o foco para dentro e perscrutar em nós, como poderia ser melhor?

Como poderíamos fazer melhor? Como poderíamos ser mais daquilo que dentro carregamos como aspiração?

Tens alguma aspiração?

E o que deixas de ti no mundo cada vez que expiras?

Será que deixas de ti o melhor por onde passas? Será que tens essa aspiração?

Será que dispendes a tua existência apenas a apontar o que de imperfeito reconheces, sem te dares ao trabalho sequer de tentares ser tu mesmo a manifestação vida dessa tua perfeição imaginada?

Hoje, hoje é o dia de sonhar, e dar espaço ao sonho…

Hoje é o dia em que mantenho mais viva que nunca a imagem de um “Mundo Novo”

Não um Mundo que fique na prateleira de Utopias…mas aquele para o qual estou disposto a contribuir com o melhor de mim…

E onde sonho ver-te acrescentar também o melhor de ti… HUMANIDADE❤️🙏☀️🔥

Reflexão e Aspiração para hoje 29 de Março 2021

Abraço D’Alma,

Ana Luiza Barata

Deixo-vos aqui um link, uma palestra com algumas reflexões sobre Ética pela voz da Filósofa e Professora Lúcia Helena Galvão a qual recomendo a visualização.

(1) leia sobre o mito do julgamento dos mortos, A pesagem da Alma aqui

About Estrela D'Alma
Ana Luiza Barata é uma eterna estudante e investigadora na área da Astrologia e do desenvolvimento pessoal.

No Comments, Be The First!

Your email address will not be published.